Resenha: Cinquenta Tons de Cinza

22:18:00


Título: Cinquenta Tons de Cinza

Subtítulo: Cinquenta Tons de Cinza - Livro 1
Autor: E L James
Edição: 1
ISBN: 9788580572186
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 480




Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso - os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família -, Grey é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos... Mais informações em www.cinquentatonsdecinza.com


Resenha: Cinquenta Tons de Cinza me foi apresentado de uma maneira um tanto calma. Estava assistindo um vídeo no youtube, então o vídeo acabou e apareceu aqueles vídeos sugeridos, eu cliquei no booktralier do livro e achei interessante. Eu pesquisei mais sobre o assunto e fui parar nesse site citado aqui em cima, na sinopse. 
Primeiramente eu achei tudo muito interessante, o site é bastante bonito, as capas dos livros são muito boas e chamativas e a sinopse me prendeu bastante. Na época eu cheguei a pensar que o livro se tratava de um Thriller. Santa ingenuidade. 

Cinquenta Tons de Cinza na realidade se tratava de um romance adulto, em suma, erótico. Fiquei completamente boquiaberto e pasmo com a descoberta, não que eu nunca tenha lido algo do gênero, eu já li muitos, mas nada tão público assim.
O gênero, romance erótico, eu descobri ainda com uns 15 anos, através daqueles livrinhos que a gente pode comprar em qualquer banca, Harlequim, Jéssica e afins. Todavia estes livros não são, ou pelos menos não eram, tão depravados quanto, e isso esta fazendo com que os autores escrevam mais e mais livros sobre o gênero. Ainda tem muito conteúdo erótico para vir por ai. 

Chegando no que realmente importa, Anastasia Steele. Uma jovem inteligente, ambiciosa, com um ótimo emprego e um futuro brilhante pela frente. Do outro lado temos Christian Gray, um empresário multibilionário que esconde muitos segredos. Ana foi designada para entrevistar este misterioso homem, que impressionantemente já a atraiu logo no primeiro momento. Uma façanha um tanto grande. 

Conforme o tempo vai se passando, Ana vai descobrindo coisas sobre o passado de Christian que não eram para ter vindo a tona. Mas dos males o menor. Anastasia começa a se sentir atraída. emocional e fisicamente por este homem, e pode perceber que os sentimentos são recíprocos. Em meio a toda aquela euforia, ambos acabam embarcando em um mundo de sexo e luxúria, onde o único pecado é não se satisfazer. Ponto.

.. . Cinquenta Tons de Cinza é isso. Só isso. Vocês podem estar se perguntando sobre aquela típica trama entre os personagens principais e os antagonistas, o que vem a seguir disso tudo, e, eu te digo: Nada! E L James criou uma história onde os leitores pudessem entrar em um universo surreal do prazer, em vez de ter que desvendar crimes, problemas ou lidar com algum bruxo das trevas. Se você procura algum tipo de ação ou até mesmo Thriller em um livro, Cinquenta Tons não é para você. 

Eu tinha até me espantado com o livro durante seu decorrer, mas algumas partes me chocaram bastante: logo no início do livro, descobrimos que Anastasia é uma mulher de 20 e poucos anos, formada e virgem. Só tinha tido um namorado e não sentia desejos, até conhecer Christian, o que eu achei muito estranho. Logo mais para o meio do livro descobrimos sobre uma tara sexual masoquista em relação a Christian, e a reação de Anastasia é ainda mais chocante. O livro também aborda temas como submissão feminina e sadomasoquismo, o que não me agradou particularmente em nada. 

Em minha humilde opinião, achei um livro extremamente fraco e sem nenhum ponto de vista, afinal, a temática é sexo. E eu posso garantir para vocês que, se você não leu, ou esta começando a pensar em ler, que assim como eu, fará isso apenas por curiosidade mórbida, pois a mídia esta tão em cima, que se torna inútil fugir disto. 

Então me aconteceu o seguinte, como se já não fosse o suficiente a decepção, eu me deparei com esta foto na internet: 


Esta é a senhora cuja criadora de Cinquenta Tons de Cinza, E L James, em uma entrevista cedida a um canal americano em que abordava assuntos feministas, como a expurgação do erotismo da literatura. Mas a questão é: Eu pensei ser um transformista. Nesta mesma reportagem, James alegou que seus livros começaram a ser escritos através de fanfics de Crepúsculo. Isso mesmo. Cinquenta Tons de Cinza seria uma fanfic da saga de vampiros criada por Stephenie Meyer. 


Eu, como leitor e crítico, não gostei do livro e não pretendo ler a continuação da série. Eu lerei sim, caso eu ganhe o livro ou receba de parceria. Mas inicialmente não. Se vocês quiserem, meu exemplar de Cinquenta Tons de Cinza esta na categoria "troca" em minha página do Skoob*. 

*Link para visualização da página de troca na rede social Skoob


You Might Also Like

0 comentários

Olá você! Não esqueça de postar o link do seu blog aqui nos cometários para que nós também possamos dar uma visitada no seu. Okay?!

Atenciosamente,
Solstício & Equinócio