Então, eu li... Amanhacer

13:43:00

Olá pessoal, como estão? Bem, primeiramente eu gostaria de me desculpar por este imprevisto hiato de quase duas semanas afastado, mas eu posso garantir-lhes de que eu tive um motivo de peso: Meu computador de pau. rs'. Mas eu espero que agora ele permaneça vivo por muito tempo. 
Também queria me desculpar com os blogs parceiros pela falta de contato com os mesmo durante esse período, mas eu acho que vocês já devem ter percebido o motivo. 

Bem, então sem mais delongas, vamos voltar a ativa. Então eu vou trazer para vocês a última parte do Então, eu li... Saga Crepúsculo. Espero que gostem. Sinceramente, eu espero.


AmanhecerTítulo: Amanhecer

Subtítulo: Crepúsculo - Livro 4

Edição: 1
ISBN: 9788598078465
Editora: Intrínseca
Ano: 2009
Páginas: 567





Sinopse: 
Estar irrevogavelmente apaixonada por um vampiro é tanto uma fantasia como um pesadelo, costurados em uma perigosa realidade para Bella Swan. Empurrada em uma direção por sua intensa paixão por Edward Cullen, e em outra por sua profunda ligação com o lobisomem Jacob Black, ela resistiu a um tumultuado ano de tentação, perda e conflito até o momento da decisão definitiva. A escolha entre fazer parte do obscuro, mas sedutor, mundo dos imortais ou permanecer vivendo como humana se tornou o marco que poderá transformar o destino dos dois clãs: vampiros e lobisomens. Agora que Bella tomou sua decisão, uma corrente de acontecimentos sem precedentes se desdobrará, com consequências devastadoras. No momento em que as feridas parecem prontas para ser cicatrizadas, e os desgastantes confrontos da vida de Bella, resolvidos, isso pode significar a destruição. Para todos. Para sempre.

CUIDADO: Os textos a seguir podem contem alguns spoilers.

Resenha: Quando eu comentei com algumas pessoas de que de toda a saga, o livro que eu menos gostei foi Amanhecer, eu quase apanhei. É verdade. Acho que todo mundo gostou do último livro da série pelo fato da Bella ter se tornado vampira finalmente. Mas na realidade, eu achei isso tudo extremamente clichê, pois nós já sabíamos que isso aconteceria desde o livro 1. Bem, eu não vou me alongar  muito. 

Não sei se eu cheguei a comentar sobre as capas dos livros nas resenhas passadas, mas eu gostei bastante das capas da Saga Crepúsculo. São bem simples e condizem bastante com toda a estória foco. E a capa do livro Amanhecer foi a que eu mais gostei. Irônico não acham?! Aos meus olhos, o peão vermelho ao fundo representa o passado da protagonista, algo pequeno, simples, tosco e por vezes até mesmo funesto, comparado a grande peça branca em destaque. Representa um presente e um futuro grandioso, cheio de expectativas e bravuras. Foi muito bem pensado essa arte gráfica. 

O livro começa com o casamento de Bella e Edward e a revolta do lobo mau. Por vezes eu fiquei de saco cheio desse triângulo amoroso entre eles, mas eu também sei que Crepúsculo é um livro Infanto-Juvenil, então tentei me abster disso tudo e me focar no romance principal da coisa. E até que eu consegui achar graça de algumas coisas. 

Há, a Lua de Mel. Que casal não sonha com isso?! Pelo que parecia, Edward não. Ele temia poder machucar sua amada. E de certa forma ele estava certo. A força brutal de um vampiro poderia facilmente matar uma humana indefesa. Mas isso não impediu do casal ter finalmente sua primeira vez. Mas a que custo?!

Amanhecer não tem como foco apenas o matrimônio do casal protagonista, mas sim do que nasceu deste matrimônio. Renesmee. A partir dai eu já comecei a querer parar a leitura. #Again'.' Eu sempre achei a ideia de vampiros terem filhos algo biologicamente impossível, dada as circunstancias, afinal, eles estão mortos e sendo assim, não podem procriar. Mas desta vez eu não tentei me abster desta informação, pois a partir da metade do livro, todo o foco é a Renesmee. Ponto.

Eu vou até confessar que achei bonito e vagamente interessante o fato do casal e os demais secundários fazerem de tudo para poder manter a criança viva, pois a final, na estória, uma criança "imortal" é contra a lei. Mas é ai que a coisa começa a ficar ainda mais estranha. Renesme não é uma criança imortal, e ao contrário dos seus pais biológicos, seu coração bate. Na mitologia antiga essas pessoas que são metade vampiro, metade humano, são chamados de Dampiros. A palavra Dampiro é um aportuguesamento recente do termo eslavo dhampir, que acredita-se ser derivado do albanês.

Nunca foi um mistério para ninguém que Vampiros são uma das minhas criaturas sobrenaturais preferidas, e que até escrevo sobre elas em meus livros, mas dai quando vejo alguém, literalmente, cagar com a etimologia deles, eu não fico nem um pouquinho contente. Mas voltando aquela parte em que disse achar bonito todos se mobilizarem por causa desta criança, é simplesmente pelo fato fraternal. Nada além disso. Pois afinal de contas, que pai e mãe não daria a vida por seus filhos?!

Mas então tudo começa a tomar proporções diferentes quando inesperadamente, Jacob Black sofre um Imprinting por Renesmee. Para queles que não lembram, o que eu acho difícil, é quando um lobisomem se apaixona perdidamente por alguém. E falando em lobisomem, keu tive uma grande decepção com esses "supostos lobisomens" criados por Stephenie. Mas isso eu comento mais para frente.

Se o Clã Volture já estava perdidamente irritado com os demais por terem "criado" uma criança imortal, eu fiquei imaginando o que eles poderiam fazer se soubessem que eles copulam com Lobisomens. Então isso foi respondido no mesmo instante em que Irina dedurou os demais, até mesmo sua própria família, para os Volture. Então é ai que a "aparente ação" começou. Vampiros de todos os lugares do mundo se reuniram em Forks para poderem testemunhar o avanço físico e mental da criança semi-imortal. E até pareceu bastante interessante, mas eu não imaginava tanto assim.
Se você já ficou surpreso em saber que Edward lê mentes, Alice vê o futuro e Jasper manipula emoções, espera só até ver o Aang.

Como assim o cara controla os quatro elementos?! O.o #waththefuck. Quando li pela primeira vez, eu fiquei com um pouco de pena de ter tacado o livro na parede, pois afinal ele me custou R$39,90.
Mentes, futuros, emoções, elementos, cegueira, eletricidade, velocidade, sentidos, dor... Meyer teve um momento de surto de imaginação quando estava criando essa estória. Acho que consegui mostrar meu completo descontentamento para com a estória.

Então aqui chegamos nós. O final do livro. A porradaria vai rolar solta. Ou ao menos todos nós esperávamos. Desculpem eu usar esse termo, mas não achei nenhum melhor para descrever Amanhecer do que "Broxante". Pois é, todas as nossas expectativas foram por água a baixo quando aquele exército de vampiros simplesmente concordaram com toda a situação e foram cada um para o seu lado. Fim.

Dai nesse meio tempo descobrimos que os Lobisomens da estória, na realidade, não eram lobisomens, e sim meta morfos. Os lobisomens realmente existem na estória, mas eles nunca foram usados pela autora na mesma.

Fim

< Eclipse


PS: Por motivos óbvios, ainda não sei se postarei a resenha dos Spin-Offs da série Crepúsculo. São eles: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner / Amanhecer - Lua de Mel.


You Might Also Like

0 comentários

Olá você! Não esqueça de postar o link do seu blog aqui nos cometários para que nós também possamos dar uma visitada no seu. Okay?!

Atenciosamente,
Solstício & Equinócio